30 novembro 2012

A Evolução dos Games e o Rock



Desde que jogos começaram a ter trilhas mais elaboradas, apesar de a tecnologia só propiciar ruídos na época, o rock tomou de assalto esse mundo. 
Entre ruídos, Rock & Roll Racing, colocou uma trilha épica em um jogo de 1993. Temos aqui Black Sabbath, Deep Purple e Steppenwolf entre outros poucos. Por causa da tecnologia limitada, jogos que traziam boa trilha, semelhante ao citado, tinham poucas músicas e essas não passavam de uma soma de ruídos que traziam a mente a canção. Mas foda-se, era muito bom ouvir esses ruídos no lugar dos outros ruidinhos toscos da época.
Então a evolução chegou e vieram mídias que melhor armazenavam os jogos e que podiam reproduzir melhor suas trilhas. Com isso nasceu o Road Rash de 3DO. A versão desse console trazia músicas do Soundgarden em sua trilha, o mundo se expandiu em poder jogar ouvindo as músicas das bandas em suas versões reais, apesar de não ser muitas músicas, já era muito bacana isso.
Entre tantas evoluções eis que nasce a franquia Guitar Hero, onde empunha-se um controle em forma de guitarra que copia até a maneira de tocar e sai tocando clássicos do rock. Os primeiros jogos da franquia arrepiaram a todos rockers com músicas do Black Sabbath, Deep Purple, Pantera, Anthrax e por aí vai. Os jogos tomaram de assalto o mundo dos games. Então nasce uma franquia concorrente: Rock Band, que além da guitarra, traz versão em forma de bateria como controle e um microfone que te transforma no vocal da banda, além de também poder usar a guitarra como baixo.
Essas duas franquias cresceram muito e sempre traziam uma visão interessante do rock. Bandas se interessaram por essas franquias e assim a primeira a encarar uma franquia própria foi o Aerosmith, que lançou um jogo mega inspirado no Guitar Hero. O jogo traz um mini documentário que passa durante a jogatina com depoimentos dos membros da banda, grandes clássicos para tocar, músicas de bandas que influenciaram e tiveram alguma ligação com a banda e até cartoons. O jogo foi tão bem aceito que acabou vendendo mais do que o álbum que a banda estava trabalhando na época. Outras bandas ganharam lançamentos na série Guitar Hero: Metallica que nos proporcionou uma das playlists mais incríveis existentes em jogos e um dos jogos mais completos já feito com nome de banda, Van Halen que nos trouxe um jogo mais sem graça, um puro caça-níquel onde só encontramos músicas da era David Lee Roth, não há musicas com nenhum dos outros vocalistas que passaram pela banda e nem são ao menos citados, além da falta de participação dos membros da banda em vídeos e coisas do nível.
Na série Guitar Hero também tornou-se normal participações de músicos em lançamentos normais. Músicos como Ozzy Osbourne, Lemmy Kilmister entre vários outros. Apareceu até Kurt Cobain, o qual teve sua memória manchada ao ser visto no jogo cantando e tocando músicas que em vida criticava.
A franquia concorrente, Rock Band lançou alguns especiais como o do AC/DC onde é possível se sentir na pele de Angus e companhia tocando um DVD inteiro da banda. Pena que faltou capricho e nem modelos de personagens da banda foram feitos, só eram as músicas mesmo. Mas calma aí que a franquia se redimiu lançado o incrível, Beatles Rock Band. Que não é apenas um jogo inspirado numa banda e sim um jogo em homenagem a banda! Músicas apenas dos Beatles, fotos, áudios e vídeos da banda em momentos de descontração. Enquanto a música é tocada, assiste-se à animações incríveis de arrepiar! Enfim, o jogo é tudo que uma banda do porte dos Beatles merece.
E depois de tudo isso e muito mais não citado, chegamos ao passo mais interessante de todos, Rocksmith, um jogo onde não se usa controle em forma de guitarra, mas sim a própria guitarra. Pluga-se a guitarra  no vídeo game e é possível até aprender a tocar usando esse jogo como tutorial e treino. O jogo pode ser manipulado do mesmo modo dos já citados (Guitar Hero e Rock Band) e também no modo tutorial, onde pode-se aprender e desenvolver técnicas. Além disso, pode-se usar o jogo pra tocar num modo livre e inventar viagens, já que o jogo libera vários timbres, distorções e até mesmo pedaleiras.
Pois é, o que era tosco e infantil cresceu e se tornou uma ferramenta a mais na mão de músicos e aspirantes. Então, empunhe o controle, ligue o vídeo game e toque o bom e velho rock n' roll em sua guitarra.

Agradecimento a Pequena23 pela ajuda neste texto, fazendo-o ainda melhor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário