31 outubro 2016

Clip23: Break On Through (To The Other Side)- Doors

Esses dias, Bob Dylan ganhou um Nobel de Literatura por sua poesia em sua musica e quer saber? Premio muito mais do que merecido! Estava pensando nisso tudo e vendo o rock como um todo, o daquela época longeva da década de 60. Estava pensando nas bandas que foram além da musica, como no caso do já citado Dylan que foi além de meras letras e criou poesias, e pensando nisso cheguei ao Doors (além de outras tantas bandas).
O Doors foi uma banda que causou muito estardalhaço na época e de certa forma uma das primeiras a entrar com os dois pés na contra cultura que é o rock. Mas acima de todas historias, o Doors foi muito competente, suas poesias existenciais acertam até hoje nossas almas, as composições são criativas e cativantes, o vocal de Jim Morrison acerta em cheio o ouvinte mostrando sempre ao que veio e acima de tudo, o Doors sabia como usar sua imagem, as capas dos álbuns, desde o debut, traziam fotografias que eram obras de arte pura, o Doors foi uma das primeiras bandas a trabalhar melhor seus videos promocionais, pois naquela época ainda não existiam clips. Os vídeos eram simples, é claro, mas já trazia uma iluminação artística, tomadas de câmera e uma boa direção de fotografia que traduzia bem a emoção que o som estava passando.
Enfim, aqui deixo um desses vídeos e o meu reconhecimento da arte de ir além da musica que algumas bandas foram e são capazes de ir, a mim só fica o orgulho de ser uma das pessoas que sabem apreciar essa bela arte.

27 outubro 2016

Rock & Literatura: Saga O Senhor Dos Anéis (Lord Of The Rings)-J. R. R. Tolkien (Parte 9)

Já estamos em 40 bandas que se inspiraram na Terra Média para suas composições e afins, atingimos esse numero na parte 8 desse post e agora tornaremos a porra toda ainda maior.

Sem maiores frescuragens simbora:

A Gun that Shoots Knives: Essa banda de rock alternativo fez um som em aviso da chegada do Balrog, o nome da musica se explica por si só, Enter The Balrog;

Fall Of Troy: Na musica The Last March Of Ents, essa banda americana que mistura de progressivo a metal core e outras influencias, traz um som diferentão em homenagem a Barbávore e seus comparsas;

Congress Of Starlings: Essa banda de folk americana resolveu homenagear a ilha de Eressea da Terra Média em Tol Eressea;
All Saved Freak Band: (Como não encontrei um vídeo desse som no YouTube, fica o link para ouvir no site oficial da banda) Lembra que algum tempo falei que a Saga Do Anel agrada a todos gêneros do rock? Pois bem, aqui esta mais uma prova, depois de uma renca de bandas de black metal e afins, temos uma banda de rock cristão mandando um som em homenagem a Terra Média. O som é Theme of Fellowship of the Ring e como o nome diz, homenageia a Sociedade do Anel;


Grimslade: Essa banda russa manda um death com misturas de folk em homenagem a nossa querida Mordor, ou em despedida, entenda como quiser.

24 outubro 2016

A cena metal já chegou no seu auge e agora esta decaindo?!


Uma vez vi em uma dessas revistas políticas (Veja, Época, Isto É e afins) que não lembro qual, a frase "quem curte metal na adolescência tem coração adolescente e quem continua ouvindo quando adulto, continua com o mesmo cérebro adolescente" pode dizer então que não amadureci pois sou adulto e não me vejo parando de ouvir metal jamais. E todos adultos que cresceram ouvindo metal como eu, os que conheço pelo menos, se mantém assim também.
O metal, seja qual for a sub-vertente dele, tem os fans mais fieis de todo mundo musical. Um fan de metal veste a camisa, tem orgulho de ouvir, gosta do som, do visual e de tudo mais que só esse gênero tem. 
Enfim, o metal marca nossas vidas para sempre mas algo sempre fica por ser explicado quando estamos falando dele, quais bandas fizeram tudo isso se tornar o que é e bem, vou tentar traçar um parâmetro aqui que logicamente não é uma verdade absoluta e nem tem pretensão em ser, pode ser que amanhã eu tenha contato com uma informação nova que vai mudar totalmente meu jeito de ver a porra toda e caso você tenha essa informação basta comentar nesse post e assim todos iremos aprender um pouquinho mais juntos pois é para isso que a internet serve.
Os outros gêneros musicais, até mesmo dentro do rock, tem suas raízes muito bem definidas mas o metal são outros quinhentos como sempre é bem mais complicado. Pra citar um exemplo, no documentário Metal- A Headbanger's Journey é perguntado aos músicos qual banda é responsável pela criação do metal, resposta diferentes pipocam de todos lados, de Deep Purple a Black Sabbath, de tudo é citado e quando falei de músicos, falei de músicos influentes como por exemplo Lemmy Killmister.
Como grande iniciador disso tudo, podemos dizer que foi o Black Sabbath, muitas bandas influenciaram o que pode ser dado como o inicio da cena metal mas o Sabbath foi o primeiro a imprimir toda essa aura sombria, a abraçar o peso e usa-lo como grande chamariz. Bandas como Deep Purple e Led Zeppelin tem muitas influencias nos primórdios e também são vistas como criadoras do estilo mas ao meu ver, ninguém impôs o gênero melhor que o Sabbath.
Temos para cada ser uma idéia de origem do metal, eu descrevi a minha acima, Temos também as origens dos sub-gêneros que nem vou entrar em detalhes pois são muitos e alguns tem até sub-gêneros também. Agora quero chegar onde eu queria chegar,que é a resposta a pergunta: "a cena metal já chegou no seu auge e agora esta decaindo?!"
Pra começo de conversa quero deixar claro que essa é a minha visão apenas e não sou dono da verdade e nem quero ser, se você pensar diferente, comente com respeito e chegaremos a um debate interessante sobre o assunto.
Voltando a resposta a pergunta, acredito que NÃO, o metal não esta decaindo. A cena esta muito grande, surgindo vários sub-gêneros, tipo a Nova Onda De Metal Americana que fez o metal voltar ao foco lá nas terras do McDonald. Muita gente enxerga com maus olhos as novas cenas mas elas tem seus lados bons e ruins como qualquer outro sub-gênero, basta olhar sem preconceito. 
O que vejo morrendo mesmo é o famoso tr00, a classe de headbanger que fica de preconceituo com as novas gerações, fica mantendo pose de headbanger extremo a cima de tudo e tals. Esse tipo de coisa decaiu muito e isso é algo realmente muito bom pois preconceito deve morrer para que o metal continue a se renovar e a molecada mais já jovem comece a ouvir para a cena não morrer com nós, os tiozinhos do metal.

15 outubro 2016

Clemente Lança Livro E Álbum Solo


O Clemente Tadeu Nascimento ou apenas Clemente mesmo é praticamente uma instituição hoje em dia. Além de fazer da história do punk rock como integrante das bandas Restos De Nada, N.A.I., Condutores De Cadáver e Inocentes, é produtor e o cara agora faz parte do Plebe Rude e comanda vários programas voltados ao rock e musica em geral na internet, entre eles o Estúdio Showlivre e o Kazagastão e não podemos esquecer que apresenta o Filhos Da Pátria na KissFM

Além de tudo isso o Clemente está lançando sua biografia escrita com um dos melhores autores nacionais, Marcelo Rubens Paiva. Essa biografia, intitulada Meninos Em Fúria, o livro foi lançado pela editora Alfaguara, tem 224 páginas e custa R$39,00 em média. O livro trará a historia do nascimento do punk em São Paulo. Cena que foi conturbada e teve como uma das figuras centrais Clemente e muitas participações de Marcelo Rubens Paiva como o "cadeirante doidão". O livro é obrigatório para quem curte um som, não só punk, pois mostra como o punk deu um certo trabalho a ditadura militar brasileira que já estava em seus dias finais.

Além disso, o Clemente está lançando seu álbum solo, o primeiro de sua carreira. Intitulado de Antes Que Seja Tarde, conta com uma banda de apoio com nomes já conhecidos do rock nacional, Joe Gomes (Ex-Pitty) no baixo, Johnny Monster (Daniel Belleza e Corações em Fúria) na guitarra, e Rodrigo Cerqueira (ex-Skuba/Firebug) na bateria. A banda foi nomeada como Clemente & A Fantástica Banda Sem Nome. O álbum traz 12 musicas, todas composições do Clemente e de várias fases de sua vida. As musicas tem um tom bem diferente do que se acostuma ouvir do cara e são bem bacanas, com um tom meio bluesado. Aqui vai a melhor parte, da para ouvir o álbum na integra no canal Kazagastão e vale e muito a audição.
E como somos bacanudos, abaixo o vídeo com o álbum na integra para apreciação:

Enfim, acima de tudo o Clemente é um grande ícone do rock nacional como um todo, sempre ajudando as bandas que estão no underground. Os novos caminhos que o cara segue merecem uma olhada e acima de tudo o nosso respeito.

14 outubro 2016

23+: Bateristas


Há um bom tempo atras fizemos a lista dos 23+ Baixistas, nela mostramos os baixistas mais influentes, claro que na nossa visão. Agora vamos falar dos 23 bateristas mais influentes do rock. Lembrando que essa lista não é definitiva e nela não tentamos dizer qual é o melhor e sim o que mais influenciou e que essa é apenas a opinião do blog e caso tenha uma lista diferente, basta comentar ela aí e se acha que alguém foi injustiçado, comente também.
Então sem maiores delongas, simbora: